VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 27 de dezembro de 2015

Serge Lutens: A história, a casa e as melhores fragrâncias


Serge Lutens nasceu durante a guerra, em 14 de março de 1942, em Lille, no norte da França.
Separado de sua mãe quando ele tinha apenas algumas semanas de idade, sua personalidade foi indelevelmente marcada por este abandono. Permanentemente dividido entre duas famílias, ele viveu a vida à distância e através de sua imaginação. Ele era um sonhador. Na École Montesquieu, diziam que estava “na lua”: ele não prestava atenção, apesar de seus professores reconheceram que ele era um contador de histórias talentoso.
Em 1956, com a idade de 14 anos, ele foi a um trabalho contra a sua vontade – ele teria preferido ser um ator – em vez de trabalhar em um salão de beleza em sua cidade natal.
Dois anos mais tarde, ele já tinha estabelecido as características femininas que ele faria sua própria sombra, etérea e bela pele, cabelo curto para baixo. Ele também se tornou conhecido pela cor preta, da qual ele nunca se desviou. Ele confirmou seus gostos e suas escolhas com suas amigas a quem fotografou.
Ele tinha 18 anos quando  foi chamado para servir no exército durante a guerra da Argélia. Ele foi remodelado. Esta foi uma importante ruptura que o levou a tomar sua decisão: deixar Lille e ir para Paris. Estão foi em 1962.
Ajudado por um amigo, Madeleine Levy, e tendo grandes estampas de fotografias de seus amigos, Serge Lutens, experimentando os seus primeiros anos em Paris em um momento de insegurança, contatou a revista Vogue. Para ele, essa revista representava a essência da beleza, uma espécie de convento que ele idolatrava. Três dias depois, ele colaborou na edição de Natal.
O criador de uma visão através de maquiagem, jóias e objectos extraordinários, Serge Lutens rapidamente tornou-se a pessoa a ser chamada, e as revistas de moda não se enganaram: Elle, Jardin des Modes, Harpers Bazaar ficavam constantemente atrás dele: ele trabalhou com os maiores fotógrafos de todos os tempos, o tempo todo buscando o seu próprio trabalho fotográfico. Durante estes anos, o seu talento foi plenamente reconhecido.
Em 1967, Christian Dior, que estava se preparando para lançar sua linha de maquiagem, e o chamou para a Casa de Dior, ele criaria as cores, estilos e imagens. Finalmente, a sua visão foi unificada através da fotografia.
No início dos anos de 1970, o editor-chefe da Vogue EUA, famosa Diana Vreeland, foi incansável no seu entusiasmo: “Serge Lutens, Revolução de Make-up” Seu sucesso foi retumbante. Serge Lutens tornou-se o símbolo da liberdade criada através de maquiagem, para toda uma nova geração.
Em 1974, espelhando o seu gosto por filmes e das atrizes lendárias, ele fez uma curta: “Les Stars”.
Durante este período, ele viajou muito, explorando Marrocos e posteriormente Japão. Estes dois países, com suas culturas ricas e ao mesmo tempo tão diferentes, reuniram-se nele e confirmou a sua maneira de ver e sentir.
Ele lembrou-lhes alguns anos mais tarde, em 1980, quando ele assinou com Shiseido para uma colaboração que ia permitir ao grupo de cosméticos japones, até então desconhecido no cenário internacional, a estabelecer uma poderosa identidade, visual que se tornou um dos dos principais intervenientes no mercado na década de 1980 e ’90 ‘s.
Em 1982, para a mesma marca, ele concebeu Nombre Noir, seu primeiro perfume, vestido de preto brilhante em preto fosco, um conceito que antecipa os códigos onipresentes da década de 1990. Embora seu primeiro perfume marcado a década de 1980, foi através de sua criação de Feminité du bois e Les Salons du Palais Royal, em 1992, com a sua decoração de sonho, que Serge Lutens levou a sua primeira verdadeira revolução olfativa na área da perfumaria.
Fragrâncias como Ambre sultão, tubéreuse criminelle, Cuir mauresque … desde então se tornaram indispensáveis​​, escrevendo uma nova página na História das fragrâncias.
A culminação lógica disso veio em 2000, quando Serge Lutens criou a marca que hoje leva o seu nome e estabelece seu estilo descomprometido. Perfumes e maquiagem (“Nécessaire de beauté”), suas expressões nesta área, são comercializados através de distribuição especializada e seletiva e mais confidencialmente no Palais Royal-Serge Lutens.
Suas inovações neste campo têm recebido muitos prêmios, incluindo vários prêmios FIFI da Fragrance Foundation.
Em 2004, a convite do “Lille, Capital Europeia da Cultura”, ele projetou um labirinto olfativo em torno dos aromas de sua infância: esta instalação foi recebida com grande sucesso entre gerações.
Em 2007, Serge Lutens foi premiado com a distinção de Comendador da Ordem das Artes e das Letras.
A partir de 2010, Serge Lutens estabeleceu uma conexão entre perfumes e literatura e abriu um novo caminho com o que ele chama de um anti-perfume: “L’Eau Serge Lutens.”
A CASA DE PERFUMES SERGE LUTENS
Uma peregrinação à loja Serge Lutens no Palais-Royal em Paris é considerada por muitos como sendo um momento decisivo na experiência olfativa de alguém. Eu tenho um grande respeito e interesse nas criações de Serge Lutens, mas não sabia o quão apropriada a palavra "peregrinação" seria para descrever esta visita. 
 
A casa dos aromas Serge Lutens está instalada no fundo das Galleries of the Palais-Royal, a seguir à Comédie Française, e depois de numerosas arcadas e corredores que fazem eco. Demora um certo tempo até chegar ao número 142 Galerie de Valois. Eu tive a sorte de ser acompanhado por uma amiga que sabia muito sobre a história parisiense. "O Palais-Royal é onde os mercadores da corte do rei residiam e negociavam," explicou ela. Ela continuou, explicando que a imensa Galerie ainda alberga requintados apartamentos, escritórios de burocratas e belas boutiques. Mas há algo quase sinistro nesta estrutura massiva ao estilo fortaleza. Alguns dos apartamentos recebem muito pouca luz devido à sua localização e design protector. à medida que eu ia penetrando mais fundo no labirinto, ia-me sentindo quase claustrofóbico com a expetativa à medida que a luz do sol lentamente desaparecia no céu.
 
 
Salons du Palais-Royal Shiseido aparece à nossa frente tão discretamente que quase lhe passamos ao lado. As montras escuras, rebordos pretos e as luzes do interior azuis e roxas insinuam-se misterioramente. Num mundo que normalmente exibe os seus bens na mais clara das luzes, o filho arquitectónico de Serge Lutens é uma gloriosa catacumba de proporções quase históricas. Ao entrar no vestíbulo, apercebemo-nos de que estamos entrando num templo.
 
A boutique Lutens é inquestionavelmente uma extensão da aura que Serge Lutens criou nos seus perfumes. Eles estão alojados em mesas de mármore, dentro dos seus frascos, com tiras de papel cuidadosamente colocadas pelo staff, previamente molhadas e à espera de serem cheiradas. É quase esmagador enfrentar toda a coleção Serge Lutens num só espaço. Para muitos de nós nos EUA, as fragrâncias Lutens não as mais fáceis de encontrar, e acarinhamos estes momentos em que podemos experimentá-las livremente.
 
 
A boutique é um objecto de obscura beleza. Linhas riscadas de preto e cinza atravessam o chão e as paredes. Uma grande escadaria circular pintada à mão domina a sala—mais como um conjunto de vértebras inspiradas em Gaudí do que simplesmente uma escadaria. As vitrines são raras, escuras e desenhadas para manter toda a atenção nos perfumes. Existem luzes pequenas e suaves encastradas no tecto, apliques azuis e roxos que brilham com uma seriedade religiosa a partir dos cantos e por detrás do mármore. Lá fora, as vitrines escuras estão arranjadas com as decorações mais elegantemente surreais de olhos de manequim presos dentro de esferad de jornais internacionais. E mesmo assim, à medida que os nossos olhos se ajustam a esta luz ténue e a todas as superfícies de vidro, começamos a cheirar os e encontramo-nos completamente imersos no mar profundo dos perfumes do Senhor Lutens.
 
 
Borneo 1834Gris ClairNuit de CellophaneBoxeusesChergui—as variações são infinitas. Dei comigo sendo transportado para diferentes mundos e para todas as direcções possíveis à medida que passava de um perfume a outro. As pessoas passavam atrás de mim em silêncio, e reparei que todos nós nos movíamos como se estivéssemos numa catedral. O silêncio era dominante. É uma das formas mais invulgares de cheirar perfumes que eu alguma vez encontrei, e no entanto era como um processo de limpeza, quase como num retiro de meditação.
 
 
Ficamos convencidos do enorme interesse de Serge Lutens pelas artes, cinema, fotografia e arquitectura neste espaço. Existem tantas dimensões para a sua inspiração; todas elas evidentes nos Salons do Palais-Royal. O perfume é o foco, mas cada detalhe, desde as montras inspiradas no teatro absurdo aos livros de fotografia, fala de arte. O que realmente surpreende, no entanto, é a falta de pretensão. Sentimos que estamos a experienciar a vazão artística pessoal de uma grande mente criativa, não um egocêntrico. 
 
 
Em poucos minutos soube que teria de comprar algo nesta incrível loja antes de me ir embora, mas escolher apenas uma coisa iria ser extremamente difícil. Eu tinha alguns favoritos já conhecidos (Jeux de PeauChypre Rouge), alguns dos quais só então tinha aprendido a amar (Gris Clair), e alguns que pareciam ter o meu nome gravado. Foi desta última categoria que escolhi a minha aquisição: Arabie. É uma coleção dourada de frutos e especiarias que encaixam na minha pele como um manto. E é claro, manto é a palavra correta para tal experiência espiritual de perfume. Quando saí do Palais, o céu tinha escurecido, combinando com o mármore dos balcões lá dentro, por isso senti que estava caminhando numa vasta continuação interminável de elixires.

Cuadro Fragancias Serge Lutens

Cuadro Fragancias Serge Lutens
Cuadro Fragancias Serge Lutens
Cuadro Fragancias Serge Lutens

TOP 15 MELHORES PERFUMES SERGE LUTENS

EM ORDEM DECRESCENTE

La Religieuse de Serge Lutens (2015) 

La Religieuse Serge Lutens Compartilhado

O perfumista que assina esta fragrância é Christopher Sheldrake A fragrância contém Jasmim, Civeta, Almíscar e Incenso.
Chergui de Serge Lutens
Chergui Serge Lutens Compartilhado
O perfumista que assina esta fragrância éChristopher Sheldrake A fragrância contém Folha de Tabaco, Mel, Íris, Sândalo, Âmbar, Almíscar, Incenso, Rosa e Fêno.
Jeux de Peau de Serge Lutens 
Jeux de Peau Serge Lutens Compartilhado
As notas de topo são Leite e Trigo as notas de coração são Côco, Alcaçuz e Immortelle as notas de fundo são Osmanthus, Damasco, Especiarias, Sândalo, Notas amadeiradas e Âmbar
Un Bois Vanille de Serge Lutens 
Un Bois Vanille Serge Lutens Feminino
O perfumista que assina esta fragrância éChristopher Sheldrake A fragrância contém Sândalo, Alcaçuz negro, Leite de Côco, Cera de Abelha, Amêndoa amarga, Almíscar, Baunilha, Benjoin, Madeira Guaiac e Fava Tonka.
Borneo 1834 de Serge Lutens
Borneo 1834 Serge Lutens Compartilhado
O perfumista que assina esta fragrância é Christopher Sheldrake A fragrância contém Patchouli ou Oriza, Flores brancas, Cardamomo, Gálbano, Ládano francês e Cacau.
Ambre Sultan de Serge Lutens 
Ambre Sultan Serge Lutens Feminino
O perfumista que assina esta fragrância é Christopher Sheldrake A fragrância contém Coentro, Sândalo, Folha de Louro, Patchouli ou Oriza, Angélica, Resinas, Mirra, Âmbar, Orégão, Mirtilo, Benjoin e Baunilha.
Fleurs d'Oranger de Serge Lutens
Fleurs d'Oranger Serge Lutens Feminino
O perfumista que assina esta fragrância éChristopher Sheldrake A fragrância contém Jasmim, Flor de Laranjeira, Rosa branca, Tuberosa indiana, Cítricos, Hibisco, Noz-moscada e Alcarávia
Iris Silver Mist de Serge Lutens
Iris Silver Mist Serge Lutens Compartilhado
O perfumista que assina esta fragrância é Maurice Roucel A fragrância contém Vetiver, Almíscar, Íris, Sândalo, Cedro da Virgínia, Gálbano, Trevo, Incenso e Benjoin.
Louve de Serge Lutens
Louve Serge Lutens Feminino
O perfumista que assina esta fragrância é Serge Lutens As notas de topo são Amêndoa e Notas frutadas as notas de coração são Almíscar, Jasmim e Rosa as notas de fundo são Âmbar, Baunilha e Resina
Arabie de Serge Lutens 
Arabie Serge Lutens Compartilhado
O perfumista que assina esta fragrância é Christopher Sheldrake A fragrância contém Noz-moscada, Alcarávia, Benjoin Siam, Sândalo, Folha de Louro, Tangerina, Trevos, Cedro, Frutas secas, Figo, Tâmaras, Resina, Fava Tonka e Mirra.
Rahat Loukoum de Serge Lutens 
Rahat Loukoum Serge Lutens Feminino
O perfumista que assina esta fragrância éChristopher Sheldrake A fragrância contém Almíscar, Fava Tonka, Baunilha, Espinheiro branco, Heliotrópio, Rosa, Amêndoa, Aldeídos, Cereja, Mel branco e Resina.
La Fille de Berlin de Serge Lutens 
La Fille de Berlin Serge Lutens Compartilhado
La Fille de Berlin foi lançado em 2013. A fragrância contém Rosa e Pimenta.
Feminite du Bois de Serge Lutens 
Feminite du Bois Serge Lutens Feminino
O perfumista que assina esta fragrância éChristopher Sheldrake As notas de topo são Cedro da Virgínia, Canela, Ameixa e Pêssego as notas de coração são Trevo, Ylang Ylang, Violeta, Flor de Laranjeira africana, Gengibre e Rosa as notas de fundo são Baunilha, Almíscar, Sândalo e Benjoin

Vetiver Oriental de Serge Lutens
Vetiver Oriental Serge Lutens Compartilhado
O perfumista que assina esta fragrância é Christopher Sheldrake A fragrância contém Chocolate amargo, Âmbar, Sândalo, Almíscar, Musgo de Carvalho, Madeira Guaiac, Vetiver, Íris e Ládano.
Five O`Clock Au Gingembre de Serge Lutens

Five O`Clock Au Gingembre Serge Lutens Compartilhado
O perfumista que assina esta fragrância é Christopher Sheldrake As notas de topo são Chá e Bergamota as notas de coração são Gengibre, Canela e Notas amadeiradas as notas de fundo são Cacau, Mel, Âmbar, Patchouli ou Oriza e Pimenta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE O QUE VOCÊ ACHOU DA NOSSA MATÉRIA!