VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Prêmios A Escolha do Editor Miguel Matos Parte 2 Em Parceria com a Cosmopolitan do Brasil

por: Miguel Matos

A proximidade do Natal faz-nos sentir generosos e com vontade de premiar nossos melhores resenhistas. Como já disse anteriormente, o Fragrantica vive muito das vossas colaborações diárias. Vossas resenhas, comentários e avaliações são o sangue desta comunidade ativa e dinâmica, que complementam os artigos, notícias e investigações editoriais. O nosso profundo agradecimento a vocês todos que nos dão vontade de fazer sempre melhor.
E como nesta época pensamos em presentes, aqui vai mais uma pequena celebração. O Fragrantica, em parceria com a Cosmopolitan do Brasil estão atribuindo desta vez mais dois prêmios a dois membros. A escolha é minha, subjetiva e pessoal pois estas resenhas são duas das muitas que me tocam o coração e muitas vezes me fazem correr a comprar perfumes. Vossas resenhas me fazem sonhar e aqui está uma forma de retribuir.
Showroom Cosmopolitan do Brasil em Brasília
A Cosmopolitan do Brasil é a primeira importadora e distribuidora brasileira de perfumes de nicho. Finalmente o público brasileiro pode ter acesso direto a perfumes raros e de autor, com uma seleção limitada e de grande qualidade que inclui algumas das principais marcas do setor como Ann GerardComptoir Sud Pacifique,E.CoudrayFrapinAu pays de la Fleur d’OrangerL'Essence des NotesMark BuxtonM. Micallef e Teo Cabanel. Showroom da Cosmopolotan do Brasil se situa em Brasília e tem um website onde é possível obter mais informações e em breve até comprar os produtos online. A Cosmopolitan do Brasil se especializa em perfumaria mas tem também fragrâncias para a casa como as das marcas Amélie et Mélanie e Lothantique. A cosmética está contemplada com os cuidados femininos Aloree e para os cuidados masculinos tem a Gentlemen’s Tonic.
Assim, apresento agora a resenha escrita por Cris Nobre, acerca do perfume Je Reviens, de Worth. Uma resenha mágina, inspirada e inspiradora de uma leitora que tem sabido ser uma referência aqui neste espaço de amigos.
“Certa feita li que o perfume Je Reviens de Worth tinha um cheiro de céu, um cheiro celeste.De alguma forma associo também esse perfume ao Paraíso. O perfume Je Reviens é uma criação de Maurice Blanchet de 1932 para a casa de moda do inglês Charles Fredrick Worth que vestiu famosas damas do teatro e cinema como Sarah Bernhardt.
Com sua popularização no pós- guerra , Je Reviens se tornou bastante conhecido no Brasil, embora já não se ache mais ele por ai. Já tive a experiência de ver pessoas chorarem quando o sentiram novamente. Era o perfume da juventude de muitos. O cheiro de mãe, de vó, de tias, de madrinhas, de vizinhas gentis que traziam bolos. É o encontro com os céus e o paraíso para muita gente. É o braço dado com a saudade e toda força que ela pode representar. Seja de amor ou dor, expurgação ou salvação, como um paraíso. Poucos perfumes vi trazerem tantas emoções para as pessoas como Je Reviens.
                                        
Por ser um perfume de muitas histórias, portanto assaz evocativo, é difícil dissociá-lo de experiência pessoais.
É evocativo até no nome 'Eu volto'. E como volta! Volta num azul cortante.
Para as moças dos anos 40 da época da Guerra, os soldados faziam a promessa da volta e do paraíso perdido dando para suas esposas e namoradas uma garrafa de “ Je reviens”. Eram ternas as lembranças e dar um Je reviens para as penélopes parisienses da espera ficou na história da perfumaria mundial.
A popularização foi tanta que de perfume caro, de luxo, Je reviens se tornou mais acessível, alem de um enorme sucesso pois se tornou uma declaração de amor e um sopro de esperança de paz e de volta com seu sugestivo nome, imitando o sucesso que o perfume N’aimez que moi de Caron fez na primeira guerra.
Je reviens, como disse, é um dos perfumes mais sentimentais que tive notícia. .
Para mim , porém,Je reviens é o cheiro de sábados na minha terra natal. Dia de lavar roupas brancas, de se por anil, de se deixar sonhar com os cheiros evolando dos lençóis branquinhos quarando no quintal naquele céu azul imenso, puro, límpido que eu tanto olhava .Dia de ouvir minha mãe entoando cantos enquanto lavava roupa. Tardes fagueiras, começo de noite.Percebi que havia uma marca de anil que tinha o cheiro de Je Reviens que fatalmente me fez lembrar desses momentos. Este é Je Reviens para mim. Ficou com cheiro do céu azul que iluminava as roupas brancas que recendiam a ele. A cor azul do seu frasco, de sua caixa me dá mais essa ideia ainda. E descobri com isso que a fragrância de Je reviens inspirou saponáceos no mundo todo.
Mas há o Je Reviens para muitos.
Mas, sobretudo, Je reviens é um perfume azul. Azul de anil, azul de céu. E esse cheiro azul é na verdade uma maviosa mistura de lilás, violetas, gerânios frescos, Iris empoada e jacintos(e suas amáveis coreis entre o azul, rosa e demais tons liláceos, o que faz ele ter alguma proximidade com Aprés L’ondée em certos momentos),rosas puras, narciso adamascado, citrinos muito ligeiros,jasmim tranquilo e aldeídos e aldeídos assaz vítreos e limpos(aldeídos a La First, Van Cleef and Arpels, o que faz dele um floral aldeídico por excelência.). Há um apoio de cravos doces e musgo de carvalho tão equilibrados e gentis que fico encantada como notas tão fortes aqui estejam tão carregadas de sutileza. Por isso cai tão bem associa-lo a cheiros de roupa asseada. Um cheiro de céu , bênçãos e lavor. Um agradabilíssimo e elegante cheiro saponáceo sim. Mas ao mesmo tempo há algo de paz luminosa fresca e generosa que emerge dele assim como também uma profundidade misteriosa que o torna para mim complexo e inclassificável, no fim .Mas é perfeitamente possível ver moças elegantes e jovens bem penteados usando –o num tempo antigo, num mundo melhor e passadista.
Sobre a cor azul que tanto nos comove que nos faz reviver memórias tão estimadas , ela é em verdade inspirada na predominância da cor azul turquesa nas criações do estilista Worth, assim como também o querubim dourado que está sempre na caixa faz parte do patrimônio da marca.
Só sei que tudo nele é de uma melancolia e pacificação tão invulgares e ao mesmo tempo tão estranhos que podem caber também num simples bloco de anil que branquejou as suas roupas ou na saudade doída das meninas por suas mães ou das moças pelos seus maridos que se foram nas guerras.
Cita-se muito sua semelhança com Blue Grass de Elizabeth Arden que ainda não conheci, infelizmente.
No fim para mim Je reviens é o cheiro do meu paraíso perdido,
É um dos cheiros mais signitificativos e gratificantes da minha vida E sinto um amor imenso por ele. E morro de medo de perder meu exemplar grande dele novamente(e querendo muito ter outro pra chamar de meu) e meu pequenino vintage de 20 ml é o meu talismã.”
Muitos parabéns, Cris Nobre. Eu não sou grande fã deste perfume, mas sua resenha me fez ter vontade de cheirá-lo de novo. Para si o Fragrantica e a Cosmopolitan do Brasil e têm o prazer de oferecer um frasco de Teo Cabanel Julia, um belíssimo perfume romântico num frasco de luxo.

Minha outra escolha é acerca de um perfumão. Poison é daqueles perfumes que não passa despercebido. E quem não passou despercebido para mim foi Gfarias848 que sempre escreve resenhas muito bem fundamentadas e com explicações bem úteis sobre as notas e as sensações dos perfumes. Sua resenha de Dior Poison é exemplar:
“Uma das minhas cenas preferidas do clássico '... E o Vento Levou', é a que a personagem principal Scarlett O'Hara, acusada de estar tendo um caso com o marido da melhor amiga, aparece em sua festa de aniversário em um deslumbrante vestido de veludo vermelho decotado , portando a famosa cara de "vadia destruidora de lares", levantando a sobrancelha em um tom de desprezo. A reação de todos na festa fora espanto e incredulidade. Tenho certeza que se fosse possível, Scarlett estaria cheirando a Poison de Dior.
                                            
Poison é o extrato da faceta maliciosa, encantadora, exótica e selvagem de uma mulher. É um perfume de femme fatale, aquela que usa salto alto e têm confiança, que sai de casa à noite perfeitamente maquiada pronta pra dominar o mundo e colocá-lo de quatro aos seus pés. Eu não exagero.
Como muitos, sinto nitidamente o aroma de ameixas, mel, incenso, tuberose, pitadas de jasmim, uma ideia pálida de rosa, polvilhados por canela. É noturno, aconchegante, beeeeem provocante mas nunca vulgar... Em um mar de mesmice da perfumaria, Poison bate na cara deles, pois é único em sua maneira vampiresca de ser, mesmo o atual ter menos da sua glória do original dos anos 80. Projeção exemplar, uma borrifada e nada mais, e duração igualmente fabulosa.
Assim como Scarlett O'Hara, Poison é inesquecível.”
Obrigado Gfarias848, acho bem exata essa descrição. Como prêmio, você ganhará um frasco de Comptoir Sud Pacifique - Oudh Sensuel, oferecido pelo Fragrantica em parceria com a Cosmopolitan do Brasil. Espero que goste!
Caros leitores, durante este mês de Dezembro os prêmios continuarão. Aguardem por mais novidades!
Agradecimento:
Cosmopolitan do Brasil Ltda
SHIS QI 07 Bloco B Loja 104 – Lago Sul – Brasília – DF
CEP: 71615-720

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE O QUE VOCÊ ACHOU DA NOSSA MATÉRIA!